Amazonas – Após se eleger no ano de 2020 como vereador de Manaus usando o discurso de oposição contra a “velha política” que domina o Estado há décadas, Amon Mandel (Cidadania) se reuniu na manhã deste sábado (7), com “caciques” que se configuram como integrantes da velha política, tão criticada por Amon, tais como o ex-governador cassado José Melo.

Extremamente contraditório ao seu discurso, Amon Mandel anunciou em um evento no Rancho Sertanejo, bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus, sua pré-candidatura ao cargo de deputado federal.

No evento, outros políticos da velha política também marcaram presença, mas quem mais chamou atenção negativa foi o ex-governador cassado José Melo. Nos bastidores, analistas estipulam que o lançamento de Amon rumo à câmara federal ainda é “muito cedo”, tendo em vista que o parlamentar ainda não completou sequer 4 anos de mandato como vereador.

Por outro lado, sem ter muito o que falar no evento e “cortado” por quem estava lá, José Melo usou o único discurso que ainda lhe resta para tentar voltar ao poder, a Zona Franca de Manaus. É previsto que Melo se lance como deputado estadual no pleito deste ano.

“Juntos, mais uma vez, iremos lutar pelo fortalecimento da Zona Franca de Manaus (ZFM) e também por novas alternativas de desenvolvimento para o nosso Estado, como a Matriz Econômica Ambiental”, disse José Melo em suas redes sociais.

Em 2017, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a cassação do mandato do governador do Amazonas, José Melo e de seu vice, José Henrique de Oliveira, por compra de votos nas eleições de 2014. Melo foi preso e viu sua imagem “manchada” com a opinião pública.

Share: